Bancários de Londrina cobram mais bancários e menos metas no Bradesco

Seguindo orientação do Coletivo de dirigentes sindicais do Bradesco nas bases da Fetec-CUT/PR, a diretoria do Sindicato dos Bancários de Londrina retardou, nesta terça-feira (24), o expediente das agências localizadas no prédio central do banco na cidade.

Com faixas e cartazes estão sendo reivindicadas mais contratações de bancários e bancárias, fim do assédio moral, melhores condições de trabalho e de atendimento aos clientes e usuários.

Valdecir Cenali, diretor do Sindicato dos Bancários de Londrina e representante do Vida Bancária na COE (Comissão de Organização dos Empregados) do Bradesco, afirma que com a aquisição do HSBC foi reduzido de forma exagerada o número de pessoal no banco e fechadas agências, gerando muita sobrecarga de serviços.

“Este Dia Estadual de Luta é uma forma de pressionar o Bradesco a negociar conosco soluções para os diversos problemas que surgiram depois que houve a fusão com o HSBC. Está faltando funcionário e sobrando serviços, não bastando isso, as metas estão cada vez mais altas”, argumenta Valdecir, dizendo que ninguém aguenta mais trabalhar desse jeito.

Em 2017, o banco cortou 9.985 vagas de emprego em todo o País e fechou 565 agências. Mesmo com o lucro líquido de R$ 19 bilhões ainda não tomou providências para regularizar as condições de trabalho em sua rede.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram