Bancários de Campos protestam contra demissões no Bradesco

Para os bancos privados não há crise no Brasil. Mesmo assim a cartilha neoliberal vem sendo seguida à risca: desrespeito com os clientes, precarização das condições de trabalho dos funcionários e demissões. Na manhã desta sexta-feira, 6, o Sindicato dos Bancários de Campos dos Goytacazes e Região (RJ) fechou a agência do Bradesco no calçadão do Centro da cidade para protestar e denunciar a covardia praticada contra os companheiros e companheiras dispensados sem qualquer critério. Só nesta semana foram mais três na base do Sindicato.

A atividade contou com carro de som e colagem de cartazes nos vidros da agência. Em sua fala, o secretário de Assuntos Jurídicos do Sindicato, Hugo Diniz, destacou a importância da mobilização da categoria.

“Não podemos nos calar diante desse absurdo. O Bradesco lucrou R$ 19 bilhões no ano passado, 11% a mais que no ano anterior. É uma soma exorbitante e não há motivo para demitir. Isso é um desrespeito com os trabalhados e com os clientes”, afirmou.

A agência foi aberta somente às 11h. Durante o protesto, os dirigentes orientaram as pessoas que estavam na fila e explicaram o motivo da manifestação.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram