Bancários da região de Piracicaba aprovam proposta da Fenaban

Em assembleia realizada na tarde desta quinta-feira (6), na sede do Sindicato dos Bancários (SindBan), categoria de Piracicaba e região aprovaram proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), apresentada ao Comando Nacional, na noite anterior, em São Paulo. A greve chega ao fim após 31 dias, a maior desde 2004.

Válido por dois anos, o acordo prevê 8% de reajuste mais abono de R$3,5 mil, em 2016. No vale-alimentação o reajuste proposto é maior, de 15% e no vale-refeição e no auxílio creche/babá é de 10%. Para 2017, a Fenaban aceitou repor integralmente a inflação (INPC/IBGE) mais 1% de aumento real nos salários e em todas as verbas.

Segundo o presidente do Sindicato dos Bancários (SindBan), José Antonio Fernandes Paiva, os bancários tiveram uma garra extraordinária. “Mostraram para outras categorias que só a luta garante conquistas. Fazer acordo desse tamanho demonstra a disposição de mobilização dos trabalhadores e a coordenação do sindicato.”

Paiva ressalta a irresponsabilidade dos bancos nesses 31 dias parados. “Um desrespeito dos banqueiros. Primeiro para com seus funcionários e depois para com a sociedade. Não pode jamais um setor que teve o lucro que teve, 30 bilhões só no primeiro semestre, submeter os bancários e a população a todos esses dias de privação aos serviços que prestam a comunidade.”

Dias parados – Uma grande conquista do movimento foi o abono total dos dias parados. “Quem lutou não vai ter punição e não terá que compensar nenhum dia. Sempre sonhamos com isso, mas nunca imaginamos que aconteceria”, conta.

O movimento – Desde a primeira semana de greve, 80% das agências da base territorial do SindBan ficaram sem atendimento ao público. Em Piracicaba, 98%. As agências voltam a funcionar a partir de amanhã, sexta-feira (7).

Proposta completa (Fenaban)

2016

Reajuste de 8% e abono de R$ 3.500,00 em 2016.
Reposição integral da inflação (INPC/IBGE), mais 1% de aumento real em 2017 para os salários e todas as verbas.
Auxílio-refeição – R$ 32,60.
Auxílio-cesta alimentação e 13ª cesta – R$ 565,28.
Auxílio-creche/babá (filhos até 71 meses) – R$ 434,17.
Auxílio-creche/babá (filhos até 83 meses) – R$ 371,43.
Gratificação de compensador de cheques – R$ 165,65.
Requalificação profissional – R$ 1.457,68.
Auxílio-funeral – R$ 978,08.
Indenização por morte ou incapacidade decorrente de assalto – R$ 145.851,00.
Ajuda deslocamento noturno – R$ 102,09.
Vale-Cultura, valor de R$50,00, mantido até 31/12/16.

2017
Os valores vigentes em 31/08/2017 serão reajustados pelo INPC/IBGE de setembro/2016 a agosto/2017, acrescido de aumento real de 1%.

PLR 2016 – PLR regra básica – 90% do salário mais R$ 2.183,53 limitado a R$ 11.713,59. Se o total ficar abaixo de 5% do lucro líquido, salta para 2,2 salários, com teto de R$ 25.769,88

PLR parcela adicional – 2,2% do lucro líquido dividido linearmente para todos, limitado a R$ 4.367,07.

Antecipação da PLR – Primeira parcela depositada até dez dias após assinatura da Convenção Coletiva. Regra básica – 54% do salário reajustado em setembro de 2016, mais fixo de R$ 1.310,12, limitado a R$ 7.028,15 e ao teto de 12,8% do lucro líquido – o que ocorrer primeiro. Parcela adicional equivalente a 2,2% do lucro líquido do primeiro semestre de 2016, limitado a R$ 2.183,53.

PLR 2017 – Para PLR e antecipação da PLR- mesmas regras, com reajustes dos valores fixos e limites pelo INPC/IBGE de setembro/2016 a agosto/2017, acrescido de aumento real de 1%, com data de pagamento de pagamento final até 01/03/2018.

 

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram