Bancária do Bradesco é vítima de crime sapatinho

Criminosos sequestraram família da trabalhadora

O Sindicato dos Bancários do Pará atendeu uma bancária do Bradesco, que foi vítima do crime conhecido como “sapatinho”, na madrugada do dia 24 de abril. Os criminosos invadiram a casa, onde a bancária mora com seu marido e filho, de apenas dois anos, e os fizeram reféns.
De acordo com a diretora do sindicato, em Marabá, Heidiany Moreno, os assaltantes pediram para que todos trocassem de roupa e levaram o marido e o filho da bancária para um local distante. “Ela ficou em casa com outra parte do bando até amanhecer. Assim que clareou, ela foi até a agência, como em qualquer dia normal de trabalho, sacou o dinheiro, colocou numa bolsa e deixou no local combinado com os bandidos. Cerca de uma hora depois, ela reencontrou o esposo e o filho, que foram liberados, sem ferimentos, numa estrada com movimento”, contou.
Desde o dia do assalto, a bancária já fez boletim de ocorrência, passou por atendimento com psicólogo e psiquiátrico, que concedeu atestado de 90 dias para que a vítima possa fazer tratamento psicológico e se recuperar do trauma junto com a sua família.
Na subsede em Marabá, ela conseguiu a emissão do Comunicado de Acidente de Trabalho. “Esse é o protocolo básico para que os colegas ao menos tentem voltar depois de um tempo afastados para o trabalho, o que nem sempre é possível. Durante esse período acompanhamos os bancários e bancárias, nos colocando sempre à disposição no que for preciso”, destaca a diretora de saúde do Sindicato, Heládia Carvalho
Fonte: Seeb Pará

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram