Agências bancárias do Pará são assaltadas no fim de semana

Bancários cobram melhorias na segurança pública e nos bancos

Acará, nordeste paraense, tem apenas 3 agências bancárias, e todas elas foram atacadas por criminosos na madrugada do último sábado (3). A ação que durou cerca de uma hora e meia levou pânico à população.

No Banco do Brasil, apenas a fachada foi atingida por tiros, além de outros estabelecimentos comerciais, mas no Banpará e Bradesco, onde os criminosos conseguiram entrar, o cenário é de agências quase que totalmente destruídas, principalmente no Banco do Estado do Pará, que foi atacada também com o uso de explosivos.

Quando os dirigentes sindicais Márcio Saldanha, Heladia Carvalho e José Maria Costa chegaram ao município, alguns bancários do Banpará estavam na delegacia registrando Boletim de Ocorrência. Os diretores não puderam percorrer toda a agência por conta da perícia que ainda ia ser feita.

“Felizmente nenhum de nossos colegas foram vítimas diretamente, já que as ações foram na madrugada, mas o susto e o medo são inevitáveis já que a ação poderia ter ocorrido durante expediente. Demos as orientações quanto à emissão de CAT em caso achem necessário, nos colocamos à disposição de todos eles e os responsáveis das instituições também já estavam na cidade”, conta o diretor da Fetec-CUT/CN, Márcio Saldanha.

No Bradesco, a ação criminosa foi por meio de arrombamento, além disso, o forro de PVC da unidade ficou bastante danificado.

“A emissão do Comunicado de Acidente de Trabalho é protocolo básico para que os colegas ao menos tentem voltar depois de um tempo afastados para o trabalho, o que nem sempre é possível. O documento geralmente é emitido quando a vítima é direta, ou seja, estava no local durante a ação criminosa. Durante esse período acompanhamos os bancários e bancárias, nos colocando sempre à disposição no que for preciso”, explica a diretora de saúde do Sindicato, Heládia Carvalho.

Nenhum suspeito, das duas ocorrências, foi preso até agora.


Agência da cidade Augusto Corrêa

Também na madrugada de sábado (3), bandidos roubaram a agência do Banco do Brasil em Augusto Corrêa, nordeste do estado. Quando a PM chegou ao local houve troca de tiros com os assaltantes e dois foram presos. Ninguém ficou ferido.

Dois dirigentes sindicais estavam a caminho da cidade, mas tiveram um imprevisto na viagem e tiveram que retornar para Belém.

Com todos esses casos durante uma única madrugada, sobe para 22 assaltos consumados e 9 tentativas em todo o Pará desde o início do ano. Em 2018, foram 69 ocorrências, sendo 46 consumadas e 23 tentativas. “Infelizmente a insegurança pública e bancária em nosso estado continua precária, o governo não consegue dar respostas efetivas a essa questão e os trabalhadores e trabalhadoras das agências bancárias, bem como clientes e usuários, são obrigados a conviverem com o medo de ataques dessa natureza. Já destacamos várias vezes que é preciso mais investimentos na área de inteligência e aumento na equipe especializada em combate ao crime organizado e roubo a bancos, é inconcebível que essas quadrilhas tenham acesso a explosivos. O setor da segurança pública que fiscaliza a venda desse tipo de material precisa investigar seriamente isso. O Sindicato dos Bancários continuará cobrando das autoridades em segurança pública o trabalho efetivo e prevenção e combate a esses ataques”, afirma o presidente do Sindicato, Gilmar Santos.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram