1º de dezembro é o Dia Mundial de luta contra à Aids

A doença é causada pela infecção do vírus da Imunodeficiência Humana

O Dia Internacional de Luta contra a AIDS é comemorado neste 1 de dezembro. A data reforça a importância da luta de prevenção da doença e do direito ao tratamento necessário para uma melhor qualidade de vida às pessoas infectadas pelo vírus HIV.

A doença é causada pela infecção do vírus da Imunodeficiência Humana (HIV é a sigla em inglês), que pode ser contraído por relação sexual desprotegida, transfusão de sangue contaminado, materiais que perfuram ou cortam a pele, e pela gravidez e amamentação.

De acordo com o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS), 37,9 milhões de pessoas, em todo o mundo, vivem com o vírus. Até o fim de 2018, 1,7 milhão de novas infecções por HIV foram registradas.

No mundo todo, o investimento para a terapia antirretroviral, tratamento para as pessoas portadoras do vírus, no final de 2018, foi reduzido para quase 1 bilhão a menos. Até o fim de 2018, 770.000 pessoas morreram de doenças relacionadas à AIDS.

Para Adilson Barros, diretor da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), o alto número de pessoas com a doença retrata a falta de programas de prevenção e o combate à Aids. “No Brasil, por exemplo, o conservadorismo apresentado pelo atual governo ignora a necessidade de políticas mais eficazes para evitar a contaminação da doença e o acesso da população às informações. Além disso, instaura o preconceito e a discriminação contra as pessoas que convivem com o vírus”, disse.

Em 2017, de acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), o número de homens gays e bissexuais ultrapassou o número de heterossexuais. Para o diretor da Contraf-CUT, a comunidade LGBTQIA+ sofre muito com a retirada de verbas, feita pelo governo atual, e a falta de políticas para prevenção de doenças como a aids.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram