13º Congresso Nacional da CUT reúne sindicalistas de 50 países

Entre outros temas, congresso abordará a organização dos trabalhadores diante da precarização do trabalho, mudanças no mundo do trabalho e modelo organizativo do movimento sindical

O 13º Congresso Nacional da Central Única dos Trabalhadores (CUT) começou, nesta segunda-feira (7), com o debate sobre o Sindicalismo do Futuro e os Impactos das Novas Tecnologias no Sul Global. O evento acontece, na Praia Grande, em São Paulo, e conta com a presença de sindicalistas mais de 50 países do mundo.

Ao abrir o evento, a vice-presidenta da CUT, Carmen Foro, lembrou que nos últimos anos o mundo vem caminhando para mais retrocessos aos direitos da classe trabalhadora e que, no Brasil, diante dos atos do governo de Jair Bolsonaro (PSL) para destruir o sindicalismo brasileiro, os direitos sociais e trabalhistas, é preciso agradecer a solidariedade internacional que a Central vem recebendo e o apoio à campanha Lula livre.

“Precisamos da amizade que construímos ao longo da história da CUT com as organizações internacionais, que compreendem o momento que passamos sob um governo de extrema direita, que tira direitos dos trabalhadores, ataca os jovens, as mulheres e os indígenas”, declarou Carmen.

A dirigente, no entanto, avisou que “jamais a classe trabalhadora vai se curvar e a CUT, neste congresso, vai demonstrar uma firme disposição para resistir”.

Para Carmen, a democracia cumpre um papel fundamental na defesa dos direitos dos trabalhadores e das trabalhadoras, mas não se pode pensar num processo democrático no Brasil, sem Lula livre.

“Lula precisa ser libertado porque é inocente, não cometeu crime algum. Não queremos Lula solto com tornozeleira. Armaram contra ele para impedir que voltasse a governar este país”.

Antonio Lisboa, secretário de Relações Internacionais da CUT, também agradeceu a solidariedade internacional tanto política como na luta pelos direitos dos trabalhadores e lembrou que a luta dos sindicalistas cutistas é a mesma que a dos companheiros de todo o mundo, em defesa da democracia, do trabalho decente de Lula livre.

Entre outros temas, o 13º Congresso Nacional da CUT abordará, até o dia 10 de outubro, a organização dos trabalhadores diante da precarização do trabalho, mudanças no mundo do trabalho e modelo organizativo do movimento sindical.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram