Trabalhadores de BH se mobilizam para defender a Caixa em Dia Nacional de Luta

Empregadas e empregados da Caixa realizam, nesta sexta-feira, 15 de março, um Dia Nacional de Luta em defesa do banco 100% público e dos direitos dos empregados. A mobilização visa chamar a atenção de todos para a importância do papel social do banco e das conquistas dos trabalhadores da caixa.

Em Belo Horizonte, o Sindicato realizou um ato em frente ao prédio do banco localizado na trincheira da avenida do Contorno, no bairro Santo Agostinho. Os representantes dos trabalhadores protestaram contra as ameaças de fatiamento e privatização da Caixa e distribuíram uma carta aberta que cobra o atual presidente do banco, Pedro Guimarães, sobre as intenções que vêm sendo divulgadas pela imprensa.

Entre os ataques, estão a intenção de venda de áreas lucrativas da Caixa, como seguros, cartões, assets e loterias. Além disso, a pedido de Pedro Guimarães, o banco deve fazer uma provisão desnecessária de aproximadamente R$ 7 bilhões, o que vai impactar a Participação nos Lucros e Resultados (PLR) dos empregados.

Como um banco social, a Caixa é responsável por quase 70% do crédito habitacional total e por 90% do crédito para habitação popular no Brasil. O banco também investe em infraestrutura e saneamento básico, assim como é responsável pelo pagamento do Bolsa Família, do seguro-desemprego, do abono salarial e pela administração do FGTS de todos os brasileiros.

Diante da importância da Caixa, os trabalhadores repudiaram as ameaças promovidas pelo atual governo contra um banco que tem gerado lucro ano após ano. Mais do que isso, a Caixa atua em áreas que não são de interesse dos bancos privados e que geram desenvolvimento econômico e social para o Brasil.

Durante o Dia Nacional de Luta, empregadas e empregados também chamaram a atenção para o fato de que o presidente do banco, Pedro Guimarães, tem se negado a debater com os trabalhadores as medidas que vêm sendo adotadas. A postura atenta contra o que foi conquistado e construído nas mesas de negociação ao longo dos últimos anos.

“O Dia Nacional de Luta marca, simbolicamente, aquilo que é prática diária de atuação política do Sindicato, que é a defesa da Caixa 100% pública, de todos os brasileiros, uma empresa forte que respeita seus empregados e clientes. Uma maneira de lembrar que esta luta é de todos que acreditam na importância dos bancos públicos para o desenvolvimento do Brasil”, afirmou o empregado da Caixa e diretor do Sindicato, Fernando Arantes.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram