Sergipe: Alese realiza audiência ‘Em defesa dos bancos e empresas públicas’ nesta sexta (6)

A Assembleia Legislativa do Estado de Sergipe realiza nesta sexta-feira (6), a partir das 9h, uma audiência pública “Em Defesa das Empresas e Bancos Públicos”. A atividade será realizada a pedido do deputado estadual Luciano Pimentel (PSB), atendendo solicitação do Sindicato dos Bancários de Sergipe (Seeb/SE).

O objetivo é chamar a atenção dos sergipanos para a importância das empresas públicas para a manutenção de importantes políticas sociais nas áreas da habitação, agricultura familiar, educacional, entre outras, assim como para o risco que toda a população corre com o desmonte que o governo Temer está promovendo nestas empesas e especificamente nos bancos públicos.

“Mesmo sendo alvo de inúmeras denúncias e da crescente impopularidade, o governo Temer mantém firme a determinação de privatizar 57 empresas públicas, como a Caixa Econômica Federal, o Banco do Brasil, o Banco do Nordeste (BNB), o BNDES, Correios, Petrobras, além de sucatear projetos nas áreas da Saúde, Educação e Habitação”, disse Ivânia Pereira, presidenta do Sindicato dos Bancários de Sergipe.

O secretário de Finanças da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Sergio Takemoto, que representará a entidade na audiência, observou que os bancos públicos são os responsáveis por mais da metade dos financiamentos realizados no país. “Apenas quando levantamos os dados vemos a importância dos bancos públicos para o desenvolvimento da economia brasileira. Sem levantar estas informações, pensamos que os bancos públicos são importantes apenas nas áreas da habitação, da agricultura, de infraestrutura. Mas, eles respondem também por cerca de metade dos financiamentos de veículos, por exemplo”, disse o dirigente, que também é vice-presidente da Federação Nacional das Associações de Pessoal da Caixa (Fenae), completando que o mesmo acontece em todos os segmentos econômicos.

“Estas empresas bancárias públicas devem levar em conta o papel que têm frente ao social e não pensar apenas no lucro. Além do mais, temos de ficar atentos aos riscos das privatizações que eventualmente poderão vir a ser submetidas. Estamos vendo, por exemplo, a mobilização do Governo Federal no sentido de privatizar o BNDES. Isso equivale a dizer que estamos abrindo mão do apoio ao desenvolvimento público”, disse o deputado Luciano Pimentel.

“Os bancos públicos e demais empresas estatais são ferramentas indispensáveis para o desenvolvimento do Brasil. Precisamos defendê-las, sobretudo no atual cenário econômico do país, fazendo o contraponto à falsa ideia de privatização como saída para as crises”, ressaltou Ivânia. “Essa audiência é uma das formas encontradas para esclarecer à sociedade e buscar o apoio para impedirmos que o atual governo e seus aliados extingam o papel social das empresas e bancos públicos e ou reduzam o tamanho dessas instituições”, completou a dirigente sindical.

A Federação das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae), a Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe e a Associação dos Funcionários do Banco do Nordeste (AFBNB) também estarão representadas.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram