BB e o massacre psicológico sobre os funcionários

A crescente cobrança por vendas, metas e resultados no Banco do Brasil é um tema recorrente e traz consequências terríveis aos funcionários. A categoria bancária é a que mais tem afastamentos por doenças junto ao INSS, principalmente relacionados à saúde mental, entre os quais o BB ocupa lugar de destaque negativo. Diariamente o sindicato detecta muitos casos de problemas de saúde com afastamentos do trabalho, consequência da cobrança excessiva por metas geralmente impossíveis. Pior: muitos funcionários afastados são descomissionados em seguida. O BB massacra o psicológico dos funcionários!

Os principais diagnósticos são estresse, ansiedade, depressão e estafa. As agências e os escritórios digitais ampliaram a intensidade da cobrança e põem os funcionários sob tensão e medo. As metas são cada vez maiores e os controles são feitos de forma individualizada, não apenas por carteiras, mas o PDG levou à classificação dos funcionários conforme seus resultados. Isso gera, em muitos casos, uma competição entre colegas e deteriora os ambientes. O problema está na estrutura do BB, em sua diretoria e na forma como organiza o trabalho e os objetivos de lucros cada vez maiores, à custa do adoecimento do seu maior patrimônio: os funcionários.

O Sindicato dos Bancários de Jundiaí fiscaliza e faz o enfrentamento diário para mudar essa triste realidade, pois nenhum lucro justifica o adoecimento do trabalhador! É de extrema importância que as pessoas não se calem e procurem os diretores do Sindicato sempre que se sentirem ameaçadas ou com algum sintoma relacionado ao estresse.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram